Nenhuma roupa me serve 😞

Olá!

Deixa eu te contar… sempre na primeira consulta de uma paciente nova eu pergunto: porque este peso está te incomodando?

E quase que 100% das vezes escuto: “Nenhuma roupa me serve”.

00

Poxa, que coisa chata isso, né? Toda vez que vai sair de casa tem que estar vestida, óbvio. E aí toda vez que vai sair de casa se estressa porque abre o guarda-roupa e nada serve. Aí troca de roupa mil vezes, sai de casa chateada. Então quando vai numa loja comprar uma roupa tem que comprar cada vez um número maior. Se torna um estresse mesmo.

Sem contar que as modelagens das roupas estão cada vez mais sem noção!!! Uma calça 40 é na verdade uma calça 36, que absurdo. A blusa G passou a ser o tamanho das pessoas que usariam, no máximo, um M. Até lembrei de uma paciente que não é extremamente magra, mas também é longe de ser obesa. Ela mede 1,65m e pesa em torno de 72kg. Nada demais. Ela foi numa loja comprar uma calça, aquelas leggings tipo de couro, sabe? Que são pra usar com bota e blusas mais compridas. Ela ficou chocada (e eu também!) porque o tamanho GG não serviu. Gente, como assim??? Que absurdo! É de ficar triste mesmo.

Mas enfim, todas temos o desejo de se sentir bem no corpo em que habitamos, de se olhar no espelho e amar o que vê.

O quanto você se aceita quando se olha no espelho? O quanto gosta do que vê? O quanto sente-se livre pra se relacionar socialmente e até sexualmente?

E quando pergunto isso, geralmente a resposta obtida não é muito positiva e muitas vezes as mulheres deixam até de comprar ou experimentar roupas com medo (mesmo) de sentirem-se mal com o próprio corpo.

Preste atenção! Não estou dizendo que para ser bonita e para se amar você tem que ser magra! Estou dizendo que você deve viver em paz com o corpo que habita, tendo atitudes saudáveis e sendo feliz. Se você está infeliz com o seu corpo em função do peso, você deve agir em relação a isso. O importante é que se sinta bem dentro do seu próprio corpo.

É muito comum ouvir das pacientes que engordaram: eu não me reconheço nesse corpo.

Como ser feliz se não reconhece a si mesma?

Nos atendimentos que eu e a Daniela (a psicóloga que trabalha comigo) fazemos, muitas vezes, uma das grandes frustrações são as roupas (que já não servem mais). E realmente afeta muito a autoestima quando isso acontece… mas o que fazer diante desta dificuldade?

Saber que temos escolhas! Sim, sempre temos escolhas! O que tu escolhe hoje vai te trazer qual resultado? Te aproxima ou te afasta do teu objetivo? Qual é a hierarquia das tuas vontades? Você deseja mais o emagrecimento ou ter somente a comida como fonte de prazer?  

Portanto, hoje, desejo que você pense, com muita energia se vale a pena desistir do que você mais quer pelo que você quer somente agora.

Vale a pena ou não?

Compartilhe o post!
facebook:
twitter:
pinterest: pinterest
google plus:

Deixe seu comentário!